“A sociedade, mais do que nunca, precisa de nós”

977
Bombeiros Velhos (Aveiro).
Dreamweb 728×90 – Video I

Fomentar a unidade nacional dos agentes de emergência e proteção civil, reforçar a coesão operacional, pessoal e económica, promover convergências institucionais e políticas, incentivar o frutuoso relacionamento entre os órgãos de soberania e os agentes de proteção civil, políticos, económicos, sociais e mesmo culturais é apenas o nosso dever.

Por Carlos Pires *

A minha primeira palavra é dirigida a todos quantos se dignaram estar presentes nas comemorações do nosso centésimo quadragésimo primeiro aniversário, a vossa presença constitui um precioso estímulo e motivação para todos nós, Bombeiros Aveiro Velhos, sincero bem-haja por estarem connosco em mais um tão importante dia.

Acabamos de viver uma pandemia, ainda vivemos uma guerra, com aquilo que provoca de agravamentos de custos económicos e sociais, enfim vivemos tempos que convidam naturalmente a momentos de reflexão e interrogação.

O que nos vem de imediato à memória, é que, neste período de maior adversidade, a sociedade, mais do que nunca, precisa de nós. O nosso exemplo de dedicação, união, entreajuda, esperança, iniciativa, rigor orçamental, profissionalismo, eficiência e resiliência são determinantes para ajudar a nossa comunidade e juntos acreditarmos num futuro melhor.

Sabemos que existe caminho para todos nós, apesar de sentirmos que cada vez é mais difícil, no entanto só depende de nós, mesmo num mundo em pós-pandemia e em guerra, sermos cada dia que passa melhores do que somos e cada vez melhores no futuro.

Reitero a importância de encurtar distâncias entre os diversos setores da sociedade, lutar por uma sociedade, menos passiva, mais solidária, mais atenta às pessoas e sobretudo mais leal, transparente, confiante e paciente.

É nossa perceção que vivemos continuamente tempos de mudança, e sim é verdade, pois mudar é viver, é construir o futuro, é buscar uma direção, apesar do medo ou da ansiedade, é adaptar-se, devendo nós sermos o espelho da mudança que propomos. Assim, exorto para que todos contribuam para uma rápida e serena implementação da nova estrutura da autoridade de emergência e proteção civil, aceitando-a, materializando-a no terreno e interligando todos os agentes de proteção civil em torno do mesmo farol.

O planeamento, a coordenação, o comando e o controlo, são determinantes para um desempenho eficiente de todos os operacionais no terreno, ainda mais num período de enorme escassez de recursos humanos, pelo que, o procedimento de proteção civil deverá ser conhecido e aceite por todos, ser claro, simples, assente nas especificidades regionais e apoiado nas capacidades e limitações dos agentes de proteção civil de cada região.

Fomentar a unidade nacional dos agentes de emergência e proteção civil, reforçar a coesão operacional, pessoal e económica, promover convergências institucionais e políticas, incentivar o frutuoso relacionamento entre os órgãos de soberania e os agentes de proteção civil, políticos, económicos, sociais e mesmo culturais é apenas o nosso dever.

Como exemplo de cidadania responsável, uma palavra especial e de sincero reconhecimento e agradecimento para a Câmara Municipal de Aveiro, na pessoa do Exmo Sr. Presidente, Eng José Ribau Esteves. Reconhecemos e louvamos o esforço que tem feito para nos acompanhar, ajudando a proporcionar um socorro de qualidade aos seus munícipes, através de um rigoroso compromisso mutuo, destacando-se também a excelente relação operacional com o serviço municipal de proteção civil.

Um registo para todas as instituições com as quais este Corpo de Bombeiros se relaciona para desempenho da sua missão, com especial ênfase para a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, para a Liga de Bombeiros Portugueses, para a Federação dos Bombeiros do Distrito de Aveiro, Policia de Segurança Publica, Guarda Nacional Republicana, Capitania do Porto de Aveiro, Serviço Municipal de Proteção Civil, Universidade de Aveiro, Hospitais e Centros de saúde de referência e para todas as Associações e respetivos Corpos de Bombeiros, com as quais temos mantido estreitas e saudáveis relações profissionais e de quem temos sentido apoio, incentivo e confiança. Gratos pela excelente colaboração.

Sabemos o extraordinário desempenho que tivemos este ano, o sacrifício que impusemos nas nossas vidas em prol do bem comum, a disponibilidade e sobretudo a coragem de nunca baixar os braços mesmo num período tão exigente por conta da pandemia COVID 19.

Participámos em 14 108 ocorrências, das quais 9205 foram emergências e 4903 de transporte de doentes não urgentes, com 34 106 utentes transportados. Destacamos 216 incêndios, 118 acidentes, 291 ocorrências no âmbito do serviço municipal de proteção civil e 3267 saídas de emergência pré-hospitalar INEM.

Para estes serviços, participaram um total de 91 Bombeiros, em cerca de 41 964 horas de empenhamento, mais 8 789 que em igual período do ano de 2022, traduzindo-se numa média de 477 horas por cada Bombeiro. Percorremos um total de 1 098 051 kms.

Ao nível da formação, realizámos 41 exercícios, participámos em diversas formações externas e em mais de 400 horas de instrução continua interna.

Não podemos deixar de evidenciar o orgulho e o sentido do dever cumprido.

Apenas com força de vontade, organização, dedicação e compromisso é possível obter estes resultados no auxílio à nossa comunidade.

Aos órgãos sociais da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Aveiro Velhos, que seguem connosco nesta luta, o nosso sincero agradecimento pela compreensão, ajuda e apoio, sustentados numa relação de confiança, amizade e lealdade notáveis, Obrigado Sr Presidente José Ferreira.

Aos condecorados, parabéns!!!. É o reconhecimento de vidas dedicadas à comunidade, com altruísmo, abnegação, atavio, aprumo e disciplina.

Mais uma vez, queria deixar uma palavra de louvor a todos os nossos familiares, pois sem o vosso apoio, compreensão, carinho e conforto, não seria possível fazer o que temos feito.

Aos que partiram fisicamente das nossas vidas, manifestamos a nossa eterna saudade e sabemos que continuaremos a contar convosco, estejam onde estiverem.

Aos Comandantes do Quadro de Honra, Crachás de Ouro, restantes camaradas do Quadro de Honra, é sempre com enorme orgulho que lembramos quem tanto nos deu e dá, num legado de extraordinário compromisso e exemplo de vida.

Há comunidade Aveirense, deixamos uma mensagem de agradecimento por toda a ajuda prestada, e de tranquilidade e confiança no Vosso Corpo de Bombeiros, com 141 anos de provas dadas.

Obrigado há Associação Musical e Cultural de São Bernardo, não imaginamos estas cerimónias sem a vossa distinta, singela e enriquecedora participação.

Por último, caros amigos Bombeiros Velhos, sabem que é um orgulho fazer parte da Vossa equipa. Unidos, comprometidos, dedicados e confiantes vamos continuar a cumprir com distinção esta nossa nobre missão que juntos abraçámos! Gratidão pelo Vosso esforço contínuo e pelo Vosso empenho e desempenho!

Semper Fidelis !!!

*Comandante da corporação Bombeiros Velhos. Discurso proferido nas comemorações do 141º aniversário da associação humanitária.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.