A falta que faz um jardim com dignidade

687
Jardim de Sever do Vouga.
Smartfire 728×90 – 1

Não podemos ambicionar que as famílias se queiram fixar na vila, quando o Município se abstrai de oferecer a qualidade desejável e obrigatória.

Por Artur Arêde *

Na brincadeira, a criança ordena, desordena, destrói e constrói o mundo a sua maneira, conquistando assim um espaço para suas fantasias, desejos, medos e sentimentos. Constrói o seu conhecimento a partir das experiências que vivem, pois quando brinca a criança se defronta com desafios e problemas e, por isso, tentará encontrar soluções, criando e manifestando desejos e curiosidades.

A brincar as crianças desenvolvem noções de espaços temporais, a linguagem, a desenvoltura, a organização e muito mais, pois têm mentes férteis capazes de tornar o imaginário, real. É através do brincar que elas se tornam capazes de reverter o egocentrismo e aprendem a partilhar e tomar iniciativas próprias, emitir opiniões e sugerir.

Todavia, em Sever do Vouga, as crianças não têm um jardim com dignidade para poderem brincar, onde os pais e os avós possam desfrutar das brincadeiras das suas crianças, desfrutando da qualidade exigível a um espaço com essa finalidade, porque em Sever do Vouga, existem crianças, mas não existem adultos interessados, preocupados e responsáveis, por fornecerem dignidade aos pais e avós das suas crianças.

Os espaços envolventes estão num estado miserável. Zona pedonal com os paralelos levantados, muito por força do crescimento das árvores que não se compadecem com os entraves que lhes colocam aos pés.

Limpeza abaixo do aceitável, caixotes de lixo a pedirem a reforma, acessos perigosos, convidativos a quedas, entorces e tudo o mais que pode suceder, perante os perigos daquele espaço.

Deveria ser um local de prazer e para desfrutar com as crianças, pois devia, mas não é! O estado em que se encontra o piso do espaço interior, formado pelas quadrículas de borracha, a necessitar urgentemente de uma intervenção para total levantamento e recolocação, eliminando as juntas, que não podem estar abertas como se encontram, possibilitando quedas, entorses e toda a espécie de lesões ás crianças.

Os equipamentos existentes necessitam igualmente de manutenção de pinturas e requalificação.O portão de acesso, deverá ter obrigatoriamente um sistema de fecho, para evitar a entrada de animais, sobretudo cães, que podem defecar e infetar o espaço, etc.etc.

Está lá, tudo à vista de quem quiser observar e criticar fortemente. Assim, não podemos ambicionar que as famílias se queiram fixar na vila, quando o Município se abstrai de oferecer a qualidade desejável e obrigatória, de qualquer município que se preze.

Jardim de Sever do Vouga.

Provas irrefutáveis do que afirmo, porque em Sever do Vouga, temos quase tudo, mas falta-nos “um bocadinho” para acreditar-mos que as políticas são responsáveis e que os políticos visam o desenvolvimento social e cultural das nossas crianças.

* Cidadão residente em Sever do Vouga.

Publicidade, Serviços & Donativos