A evolução dos jogos Harry Potter – desde os humildes começos a Hogwarts Legacy

869
Imagem arquivo.
Dreamweb 728×90 – Video I

O franchise Harry Potter tem sido um fenómeno cultural ao longo dos últimos 20 anos, englobando livros, filmes e merchandise, cativando assim audiências de todas as idades.

Um dos aspetos, no qual a série cresceu e evoluiu significativamente, é o reino dos videojogos. Desde simples adaptações aos filmes a experiências de mundo aberto incrivelmente construídas, os jogos Harry Potter percorreram um vasto caminho, num curto período de tempo.

No início…

O primeiro jogo Harry Potter, Harry Potter e a Pedra Filosofal, foi lançado em 2001 para a PlayStation, PlayStation 2 e PC. Baseado no primeiro dos filmes da série, o jogo seguia Harry, Ron e Hermione à medida que estes navegavam pela Escola de Magia e Feitiçaria de Hogwarts, resolvendo enigmas e derrotando inimigos. Apesar do jogo ter recebido críticas variadas, foi definitivamente um sucesso comercial, tendo vendido mais de 3 milhões de cópias a nível mundial.

O jogo seguinte – A Câmara dos Segredos, foi construído sobre o sucesso do seu antecessor e recebido ainda com mais aclamação. É considerado o melhor jogo Harry Potter da principal linha de jogos da série. Infelizmente, os jogos que se sucederam não conseguiram recapturar a magia da sua icónica série.

Ao menos tentaram

Nos anos que se passaram, diversos outros jogos Harry Potter, todos eles baseados nos respetivos filmes e com fórmula similar, foram lançados. Estes jogos foram bem recebidos pelos fãs, no entanto, criticados pela falta de originalidade e repetição. O Cálice de Fogo deixou de parte a exploração e seguiu uma história linear. Enquanto que a Ordem da Fénix recriou o castelo de Hogwarts até ao mais ínfimo detalhe, tendo em conta a data, e permitiu aos seus jogadores explorar livremente os terrenos, sendo que se sentiu falta do elemento mais crucial – a magia.

A Queda

Em 2010, um novo jogo Harry Potter foi lançado, sendo algo que mudaria a série para sempre. Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 1 continuou com a queda da série. Com Call of Duty a tomar conta de toda a excitação da indústria, e com Halo logo de seguida, Deathly Hallows: Part 1 retirou muita da sua inspiração nos mencionados gigantes FPS, tendo criado uma galeria de disparos ao invés de um jogo situado no universo Harry Potter. Os Talismãs da Morte: Parte 2 tentaram corrigir algumas das coisas, tendo ainda assim resultado numa paródia de alguns outros third-person shooters. Isto marcou o fim dos jogos Harry Potter. Até que…

A arca da redenção?

Quando toda a esperança relativa a jogos AAA Harry Potter parecia perdida, assim como um raio de luz num claro e aberto céu, a Avalanche Studios anunciou o massivo RPG de mundo aberto situado no universo Harry Potter. E apesar de não vires a encontrar ou jogar com o próprio Harry, Hogwarts Legacy irá levar-te até ao mundo da feitiçaria dos anos 1800s, onde a personagem principal da história és tu. Poderás criar a tua própria personagem, escolher a tua “casa”, atender a aulas, aprender feitiços, fabricar poções, domar e montar criaturas fantásticas, assim como explorar todos os recantos do universo Harry Potter, e até abrir a icónica câmara dos segredos do castelo.

Apesar dos detentores de PS4 e Xbox One ainda terem de esperar alguns meses até jogar o jogo, as versões de Hogwarts Legacy PC, PS5 e Xbox Series X/S estão quase aí. O Expresso de Hogwarts parte a 10 de Fevereiro, sendo que poderás comprar os teus bilhetes de forma mais barata, em mercados digitais como a Eneba.

Os jogos HP percorreram um longo caminho, e após vários falhanços na captura da magia, Hogwarts Legacy irá finalmente permitir que explores o mundo da feitiçaria de novas e excitantes maneiras. Se o jogo entregar aquilo que promete, será uma aguardada redenção por parte dos jogos Harry Potter, e possivelmente, um dos melhores jogos de 2023. Sem quaisquer dúvidas, Hogwarts Legacy é um sonho tornado realidade para qualquer fã Harry Potter!

O franchise Harry Potter tem sido um fenómeno cultural ao longo dos últimos 20 anos, englobando livros, filmes e merchandise, cativando assim audiências de todas as idades. Um dos aspetos, no qual a série cresceu e evoluiu significativamente, é o reino dos videojogos. Desde simples adaptações aos filmes a experiências de mundo aberto incrivelmente construídas, os jogos Harry Potter percorreram um vasto caminho, num curto período de tempo.

No início…

O primeiro jogo Harry Potter, Harry Potter e a Pedra Filosofal, foi lançado em 2001 para a PlayStation, PlayStation 2 e PC. Baseado no primeiro dos filmes da série, o jogo seguia Harry, Ron e Hermione à medida que estes navegavam pela Escola de Magia e Feitiçaria de Hogwarts, resolvendo enigmas e derrotando inimigos. Apesar do jogo ter recebido críticas variadas, foi definitivamente um sucesso comercial, tendo vendido mais de 3 milhões de cópias a nível mundial.

O jogo seguinte – A Câmara dos Segredos, foi construído sobre o sucesso do seu antecessor e recebido ainda com mais aclamação. É considerado o melhor jogo Harry Potter da principal linha de jogos da série. Infelizmente, os jogos que se sucederam não conseguiram recapturar a magia da sua icónica série.

Ao menos tentaram

Nos anos que se passaram, diversos outros jogos Harry Potter, todos eles baseados nos respetivos filmes e com fórmula similar, foram lançados. Estes jogos foram bem recebidos pelos fãs, no entanto, criticados pela falta de originalidade e repetição. O Cálice de Fogo deixou de parte a exploração e seguiu uma história linear. Enquanto que a Ordem da Fénix recriou o castelo de Hogwarts até ao mais ínfimo detalhe, tendo em conta a data, e permitiu aos seus jogadores explorar livremente os terrenos, sendo que se sentiu falta do elemento mais crucial – a magia.

A Queda

Em 2010, um novo jogo Harry Potter foi lançado, sendo algo que mudaria a série para sempre. Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 1 continuou com a queda da série. Com Call of Duty a tomar conta de toda a excitação da indústria, e com Halo logo de seguida, Deathly Hallows: Part 1 retirou muita da sua inspiração nos mencionados gigantes FPS, tendo criado uma galeria de disparos ao invés de um jogo situado no universo Harry Potter. Os Talismãs da Morte: Parte 2 tentaram corrigir algumas das coisas, tendo ainda assim resultado numa paródia de alguns outros third-person shooters. Isto marcou o fim dos jogos Harry Potter. Até que…

A arca da redenção?

Quando toda a esperança relativa a jogos AAA Harry Potter parecia perdida, assim como um raio de luz num claro e aberto céu, a Avalanche Studios anunciou o massivo RPG de mundo aberto situado no universo Harry Potter. E apesar de não vires a encontrar ou jogar com o próprio Harry, Hogwarts Legacy irá levar-te até ao mundo da feitiçaria dos anos 1800s, onde a personagem principal da história és tu. Poderás criar a tua própria personagem, escolher a tua “casa”, atender a aulas, aprender feitiços, fabricar poções, domar e montar criaturas fantásticas, assim como explorar todos os recantos do universo Harry Potter, e até abrir a icónica câmara dos segredos do castelo.

Apesar dos detentores de PS4 e Xbox One ainda terem de esperar alguns meses até jogar o jogo, as versões de
Hogwarts Legacy PC
, PS5 e Xbox Series X/S estão quase aí. O Expresso de Hogwarts parte a 10 de Fevereiro, sendo que poderás comprar os teus bilhetes de forma mais barata, em mercados digitais como a Eneba.

Os jogos HP percorreram um longo caminho, e após vários falhanços na captura da magia, Hogwarts Legacy irá finalmente permitir que explores o mundo da feitiçaria de novas e excitantes maneiras. Se o jogo entregar aquilo que promete, será uma aguardada redenção por parte dos jogos Harry Potter, e possivelmente, um dos melhores jogos de 2023. Sem quaisquer dúvidas, Hogwarts Legacy é um sonho tornado realidade para qualquer fã Harry Potter!

Publicidade, serviços e donativos

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços em NotíciasdeAveiro.pt.

Aceder a plataforma online.

O Notícias de Aveiro tem canais próprios para informação não jornalística como é o caso deste artigo »» ler estatuto editorial.