Mercadona e Cruz Vermelha Portuguesa reforçam apoio a pessoas carenciadas

317
Mercadona.
Smartfire 728×90 – 1

A Mercadona e a Cruz Vermelha Portuguesa assinaram um acordo de colaboração “para dar continuidade ao compromisso que ambas têm no apoio às pessoas mais carenciadas”.

A cadeia de supermercados com presença na cidade e região de Aveiro adianta em comunicado que tem vindo a reforçar o seu Plano de Responsabilidade Social “com vista a dar uma pronta resposta às necessidades de quem tanto precisa, a empresa tem intensificado as suas doações a diversas instituições com as quais colabora, garantindo a entrega de bens de primeira necessidade”.

Doações atingem 1.200 toneladas de bens alimentares

» As doações alimentares, inseridas dentro do plano de ação social da Mercadona, têm crescido progressivamente, acompanhando a expansão da cadeia em Portugal. Em 2020, doou 1.200 toneladas de bens alimentares, o equivalente a 20.000 carrinhos de compras.

Discurdo direto

“A pandemia veio evidenciar a vulnerabilidade de milhares de famílias que viviam no limiar da pobreza. O apoio da Mercadona revela-se de grande importância para a capacidade de resposta da Cruz Vermelha Portuguesa ao número crescente de pedidos de ajuda. Sem dúvida, juntos somos imparáveis” – Francisco George, Presidente da Cruz Vermelha Portuguesa.

“A assinatura deste acordo de colaboração com a Cruz Vermelha Portuguesa representa mais um passo na política de Responsabilidade Social da empresa no âmbito das doações alimentares. Estamos certos de que, através deste acordo e de outros que temos vindo a realizar neste âmbito, a Mercadona vai poder chegar a mais famílias carenciadas” – Ana Mendia, Diretora de Responsabilidade Social da Mercadona em Portugal.

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.

O Notícias de Aveiro tem canais próprios para informação institucional ou não jornalística como é o caso deste artigo »» ler estatuto editorial.